Home / Destaque / Deputados devem votar três projetos e dois vetos nesta quinta-feira

Deputados devem votar três projetos e dois vetos nesta quinta-feira

Imagem: Os deputados votam os projetos no Plenário, durante a Ordem do Dia

Os deputados votam os projetos no Plenário, durante a Ordem do Dia

09/05/2019 – 06:58 Por: Heloíse Gimenes   Foto: Luciana Nassar
Na Ordem do Dia desta quinta-feira (9), estão pautados para votação três projetos e dois vetos. De autoria do Poder Executivo, o veto parcial ao Projeto de Lei 126/2017, que reajusta os vencimentos dos servidores do Tribunal de Contas e do Ministério Público de Contas, tem parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) para sua manutenção.

Conforme o governador Reinaldo Azambuja, foi vetado o parágrafo que pretendia estender o reajuste aos servidores inativos e pensionistas, pois interfere nas atribuições Agência de Previdência Social (Ageprev). Portanto, a matéria é reservada à competência exclusiva do chefe do Poder Executivo.

Pela mesma razão, o governador vetou parcialmente o Projeto de Lei 127/2017, que trata da revisão do vencimento-base dos servidores do quadro de pessoal dos serviços auxiliares da Defensoria Pública do Estado. A CCJR posicionou-se pela manutenção.

Três proposições deverão ser apreciadas em 1ª discussão. O Projeto de Lei 77/2018, do deputado João Henrique (PR), obriga as concessionárias e operadoras dos serviços de telefonia fixa, telefonia móvel, internet e TV por assinatura a cancelarem a multa contratual de fidelidade, quando o usuário comprovar que perdeu o vínculo empregatício, após a adesão do contrato.

O Projeto de Lei 79/2018, do deputado Professor Rinaldo (PSDB), dispõe sobre a inclusão do Ensino de Noções Básicas sobre a Lei Maria da Penha (11.340/2006), como conteúdo transversal do currículo escolar nas escolas públicas do Estado.

E o Projeto de Lei 84/2019, do Executivo, altera dispositivo da Lei 2.387, de 26 de dezembro de 2001, que fixa a remuneração dos cargos integrantes do Grupo Ocupacional Tributação, Arrecadação e Fiscalização. A modificação visa conformar a respectiva vantagem pecuniária, com o propósito para o qual foi instituída, consistente no estímulo ao cumprimento de metas de arrecadação tributária ou de outros indicadores de desempenho individual das funções próprias dos respectivos cargos.

Veja Também

Depois de 36 dias sem registros, duas pessoas morrem por dengue em MS

(Foto: Paulo Francis/Arquivo) Depois de 36 dias sem registros de óbitos por dengue, o número ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *