Home / Destaque / Presidente e deputados representam ALMS em debate sobre taxas cartorárias

Presidente e deputados representam ALMS em debate sobre taxas cartorárias

Imagem: Deputado Paulo Corrêa, presidente da Assembleia Legislativa, na abertura da audiência pública sobre emolumentos cartorários

Deputado Paulo Corrêa, presidente da Assembleia Legislativa, na abertura da audiência pública sobre emolumentos cartorários

09/05/2019 – 12:43 Por: Christiane Mesquita   Foto: Luiz Carlos Junior

O presidente da Casa de Leis, deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB), participou da abertura da Audiência Pública para a elaboração da Nova Tabela de Emolumentos, realizada nesta manhã (9), no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS). “Quero deixar registrado aqui que nós da Casa de Leis estamos à disposição para recebermos o projeto quando o Tribunal de Justiça achar conveniente encaminhar para a Assembleia, respeitando a independência dos Poderes, para que possamos fazer a discussão sobre a proposta. Também estamos juntos no que precisarem da estrutura da Assembleia Legislativa”, reiterou o presidente.

O desembargador Sérgio Fernandes Martins, corregedor-geral de Justiça, que conduziu os trabalhos da audiência pública, descreveu os principais motivos que levaram o órgão a realizar o evento. “O projeto está sendo discutido desde 2017, pois é necessária a reestruturação da tabela de emolumentos, que são aqueles valores que são cobrados pelos cartórios pelos atos que eles praticam, e que, portanto, tem que ser reajustados ao longo do tempo, já que a última tabela é de 2005, e o último reajuste ocorreu em 2014, é necessário discutir se esses valores serão mantidos, aumentados ou diminuídos. O Tribunal de Justiça tomou a iniciativa, por meio da corregedoria de ouvir a sociedade aqui na audiência pública antes de elaborar o projeto de lei para remeter novamente a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul”, explicou.

Já o presidente da Associação dos Notários e Registradores de Mato Grosso Sul (Anoreg/MS), Ely Ayache, garantiu que a entidade não tem a intenção de onerar a sociedade sul-mato-grossense. “Esta audiência pública tem grande importância para que a gente demonstre a importância dos cartórios, pois deve haver uma readequação das taxas chegando a uma justiça social que traga uma maior capacidade tributária para a população, para que os imóveis de menores valores paguem taxas menores e os de maiores valores paguem taxas maiores”, destacou Ely Ayache.

Também participaram da audiência pública os deputados estaduais Gerson Claro (PP) e Capitão Contar (PSL).

Audiência – Convocada pela Corregedoria com o objetivo de colher opiniões, informações e críticas que auxiliem na elaboração da proposta (projeto de lei) da Corregedoria-Geral, em caráter de contribuição, sendo que compete ao corregedor-geral de Justiça fiscalizar a aplicação da legislação relativa à taxa judiciária, custas e emolumentos, conforme o artigo 155, inciso XXIII, da Resolução 590/2016, do Regimento Interno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

 

Veja Também

Depois de 36 dias sem registros, duas pessoas morrem por dengue em MS

(Foto: Paulo Francis/Arquivo) Depois de 36 dias sem registros de óbitos por dengue, o número ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *